Longa-metragem sobre vida de Paulo Coelho volta a se tornar notícia


Não é novidade que a vida do escritor Paulo Coelho, 64 anos, estará nos cinemas em 2012. O próprio autor anunciou o projeto ao lado da roteirista Carolina Kotscho (Dois Filhos de Francisco) em uma coletiva de imprensa realizada em 29 de abril deste ano.

Na última quarta-feira (28), a notícia velha se tornou nova quando o colunista do jornal O Globo, Ancelmo Gois, publicou que o ator Wagner Moura poderá interpretar Coelho no longa.

A cinebiografia, intitulada de “O Peregrino”, não contará toda a trajetória do escritor. O filme se iniciará nos anos da frutífera parceria musical entre o autor e o roqueiro Raul Seixas e retratará sua carreira como escritor de sucesso internacional.

Aos 64 anos, Paulo Coelho de Souza vendeu mais de 100 milhões de livros em todo o mundo/Divulgação

Aos 64 anos, Paulo Coelho vendeu mais de 100 milhões de livros em todo o mundo/Divulgação

O Mago
O momento é oportuno para ler (ou reler) a biografia autorizada O Mago (2008), de Fernando Morais. Mas não pense que o livro de 632 páginas é chapa-branca.

Coelho concedeu 250 horas de entrevista, entregou fotos, cartas, documentos e até os diários que estavam em um baú secreto – o escritor havia decido que o objeto e seu conteúdo seriam destruídos após a sua morte – a Morais. A última ação obrigou o jornalista a reescrever a obra que já se encontrava pronta.

Coelho se despiu e o resultado é uma narrativa sincera, fluida e verdadeira sobre o autor vivo mais traduzido de todo o planeta. Erros, acertos, picaretagens, plágios, pacto com o Diabo, prisão durante a Ditadura Militar brasileira, canalhices com suas ex-mulheres e namoradas, mau relacionamento com os pais, desprezo pelos estudos, experiências com drogas, tendência à vagabundagem, internações em manicômios, covardias, arrogâncias, vaidades, casos bissexuais, tudo… Tudo é contado com detalhes, sem pudores e com o aval do escritor.

>>>Leia o primeiro capítulo de “O Mago”, de Fernando Morais

Mesmo quem não gosta do carioca é obrigado a admitir a sua grandeza ao revelar o lado mais obscuro e discutível de sua vida. É da natureza humana exaltar os triunfos e esconder os fracassos. E, com O Mago, o autor de títulos como Brida (1990), Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei (1994), Veronika Decide Morrer (1998) e Aleph (2010) foi extremamente corajoso e, por isso, deve ser pelo menos respeitado.

Fragmento
É uma pena que O Peregrino tratará apenas de uma parte da vida do oitavo ocupante da cadeira número 21 da Academia Brasileira de Letras. O competente diretor Sérgio Rezende (Salve Geral e Lamarca) condensará a história do homem que vendeu mais de 100 milhões de livros pelo mundo e é cultuado por príncipes, xeiques, rainhas, presidentes e celebridades como a cantora Madonna e o ator Laurence Fishburne em 106 minutos.

Coelho esperava que o oscarizado Clint Eastwood (Os Imperdoáveis e Menina de Ouro) dirigisse o filme. Mas é possível que as forças do destino tenha colocado Rezende na direção da produção brasileira de R$ 12,5 milhões.

Imagine se O Peregrino for escolhido para representar o Brasil no Oscar. Imagine se O Peregrino trouxer a primeira estatueta dourada para o país. Bom, tudo é possível para o escritor que afirma que quando a gente sonha, o universo conspira ao nosso favor.

Título: O Mago
Autor: Fernando Morais
Editora: Planeta
Páginas: 632
Preço: R$ 59,90
Publicação: maio de 2008
ISBN: 9788576653608

Paulo Coelho
www.paulocoelho.com

Hotsite do livro “O Mago”
www.fernandomorais.com.br/omago

Gostou? Então, leia também
Três motivos para não esquecer Marlon Brando
“Missão Madrinha de Casamento” não é versão de “Se Beber, Não Case!”
Romance de João Ubaldo retrata luxúria sob a ótica feminina
Três motivos para adorar Debbie Harry
Enquanto R.E.M. sai de cena, Nirvana triunfa sobre a morte

Debora de Lucas


//

W3Counter
Anúncios

8 pensamentos sobre “Longa-metragem sobre vida de Paulo Coelho volta a se tornar notícia

  1. Pingback: Três motivos para não esquecer Marlon Brando | deborando

  2. Pingback: A gênese, a ascensão, a “morte” e a ressurreição do grupo Atitude | deborando

  3. Pingback: “Amizade Colorida” segue fórmula das novas comédias românticas sem perde personalidade | deborando

  4. Pingback: Adeus Steve Jobs, adeus Mestre do Reino Encantado da Maçã Mordida | deborando

  5. Pingback: Roteiro e atuações caricatas derrubam boas intenções de “Contra o Tempo” | deborando

  6. Pingback: Taylor Lautner, o lobinho que quer ser gente grande | deborando

  7. Pingback: 3MOTIVOSPARA… ir ao 3° Festival Internacional CulturaDigital.Br no Rio | deborando

  8. Pingback: Festival comemora 40 anos do primeiro disco solo de Raul Seixas | deborando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: