Três motivos para venerar Guns N’ Roses


Se você tiver mais ou menos 15 anos deve se perguntar por que há tanta gente que gosta do Guns N’ Roses. Certo, o último show da banda no Brasil – domingo (2/10), no Rock in Rio – não mostrou a melhor forma do grupo.

Axl Rose encarou a chuva durante o show do Guns N' Roses, na última edição do Rock in Rio/Reprodução

Axl Rose encarou a chuva durante o show do Guns N’ Roses, o Rock in Rio 2011/Reprodução

Outrora sexy symbol, Axl Rose é, atualmente, um homem de meia-idade, com o rosto cheio de plásticas e um guarda-roupa pavoroso (o que foi aquele blazer feito de capa de chuva amarela?/veja acima). Além disso, sua bela e potente voz não aguentou os anos de abuso de álcool e drogas e, hoje, é apenas um fiapo.

As duas formações históricas (1985 – 1989 e 1990 – 1997), que contavam com Slash (guitarra), Duff McKagan (baixo), Izzy Stradlin (guitarra), Steven Adler (bateria), Gilby Clarke (guitarra), Matt Sorum (bateria) e Dizzy Reed (teclados), não existem mais. Em 1997, Axl se tornou oficialmente o dono da banda e, de lá para cá, o G N’ R é composto por ele e uma série de músicos que, na verdade, fazem apenas o papel de apoio para o vocalista.

Mas antes disso, o Guns brilhou. Foi um dos maiores e mais importantes grupos de rock do final dos anos 1980 e início da década de 1990. Sua sonoridade pesada – uma mescla entre hard rock e heavy metal – e seu mau comportamento lhe renderam o apelido de “a banda mais perigosa do planeta”.


Ao todo, Axl e sua turma venderam mais de 100 milhões de cópias em todo o mundo, compuseram hits como “Don’t Cry”, “Patience”, “Mr. Brownstone”, “Yesterdays” e “You Could Be Mine” e se apresentaram em mais de 30 países.

Depois dessa breve introdução, vamos saber quais são os três motivos para venerar a banda norte-americana.

***

1 –  Enquanto o pop e o rap dominavam o cenário musical da década de 1980, o rock agonizava. Isso até o lançamento de “Appetite For Destruction”(1987). O primeiro LP do Guns N’ Roses foi o “Nervermind” da época. Com menos de 54 minutos e recheado com os riffs de Slash e os falsetes de Axl, o álbum trouxe a pegada roqueira de volta às rádios, aos palco e aos jovens de todos os cantos do planeta.

As incríveis 12 faixas do disco – entre elas “Welcome to the Jungle”, “It’s So Easy”, “Paradise City”, “Sweet Child O’ Mine” e “Rocket Queen” – evocavam a rebeldia, a obscenidade, ou seja, o primário espírito sexo, drogas e rock ‘n’ roll.



2 –
Enquanto a maioria dos grandes artistas não dava bola para o Brasil, o G N’ R apostou em nosso país. A turnê mundial Use Your Ilusion – uma das mais importantes e lucrativas dos anos 1990 – passou pelas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro em dezembro de 1992.

A capital paulista recebeu duas apresentações que aconteceram no Anhembi. A primeira, no dia 10, transcorreu tranquilamente. Eu estava lá, na cara do palco. Foram mais de duas horas impecáveis e eletrizantes para uma adolescente que conferia pela primeira vez um grande concerto de rock.

A segunda, no dia 12, não passou dos iniciais dez minutos porque um espectador acertou uma lata de cerveja em Axl que decidiu encerrar a apresentação. O show carioca rolou sem problemas em 13 de dezembro, no Autódromo Internacional Nelson Piquet.

3 – Ó banda para fazer boas covers! As versões do Guns N’ Roses são únicas, surpreendentes e inovadoras. Todas conseguem se diferenciar das músicas originais. Os novos arranjos e a voz de Mr. Rose deram um fôlego novo aos hits “Mama Kin”, do Aerosmith, “Knockin’ on Heaven’s Door”, de Bob Dylan, e “Live and Let Die”, de Paul McCartney.

O Guns ainda fez uma cover do mega sucesso “Sympathy for the Devil”, dos Rolling Stones, para a trilha sonora do filme “Entrevista com o Vampiro”. Mais uma vez, a versão deu uma nova faceta à original.

No entanto, a banda se superou quando gravou um disco inteiro de covers, “The Spaghetti Incident?”. O álbum lançado em 1993 reinventou clássicos do rock como “Since I Don’t Have You” (The Skyliners) e “Attitude” (The Misfits).

Além dessas três músicas, o disco conta com mais nove e a faixa escondida “Look At Your Game Girl”. A canção foi escrita por Charles Mason, assassino da atriz Sharon Tate e, no estilo Guns N’ Roses, sua gravação causou polêmica nos Estados Unidos.

Guns N’ Roses | Site Oficial
www.gunsnroses.com

Gostou? Então, leia também
Três motivos para adorar Debbie Harry
Três motivos para não esquecer Marlon Brando
Adeus Steve Jobs, adeus Mestre do Reino Encantado da Maçã Mordida

“Amizade Colorida” é uma comédia romântica cheia de personalidade
traição.com: infidelidade ganha aliados na internet
A “morte” e a ressurreição do grupo Atitude

Debora de Lucas


//

W3Counter
Anúncios

10 pensamentos sobre “Três motivos para venerar Guns N’ Roses

  1. Pingback: Adeus Steve Jobs, adeus Mestre do Reino Encantado da Maçã Mordida | deborando

  2. Pingback: Pré-venda de ingressos para documentário “Some Girls Live in Texas 1978″ dos Rolling Stones se inicia | deborando

  3. Pingback: Em livro, pai de Amy Winehouse querer contar a história da cantora | deborando

  4. Pingback: Três motivos para continuar escutando Legião Urbana | deborando

  5. Pingback: “Atividade Paranormal 3” supera precursores da franquia | deborando

  6. Pingback: “Você está sempre errado”, dispara o ativista politicamente correto | deborando

  7. Pingback: Dá comprar CDs baratos e originais na Paulista? Sim, saiba como aqui e agora | deborando

  8. Pingback: Lady Gaga: Não se espante se ela lançar um linha de iogurtes | deborando

  9. Pingback: Três motivos para ver (ou rever) “Sid e Nancy” | deborando

  10. Pingback: “Achtung Baby” chega aos 20 anos e ganha cinco edições comemorativas; álbum reinventou e amadureceu U2 | deborando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: