Box set reúne apresentações de Amy Winehouse na BBC

box set Amy Winehouse At The BBC reúne performances da cantora e compositora na emissora pública de rádio e televisão britânica. Composta por um CD e três DVDs, a coletânea está prevista para chegar às lojas gringas em 12 de novembro, informa o site da artista.

Amy Winehouse morreu aos 27 anos em 2011/Divulgação

Intitulado de The BBC Sessions, o álbum apresenta 14 faixas gravadas entre 2004 e 2009. Hits como Valerie, Rehab e Tears Dry On Their Own fazem parte do disco.

Os DVDs trazem um show – BBC One Sessions Live at Porchester Hall –, um tributo organizado pelo apresentador da BBC Jools Holland –A Tribute To Amy Winehouse – e um documentário com performances ao vivo – Arena: Amy Winehouse – The Day She Came To Dingle (veja relação completa de músicas abaixo).

Ao todo, a compilação agrupa 44 registros da estrela morta aos 27 anos, em 2011.

Box set Amy Winehouse At The BBC/Reprodução

A pré-venda da box set já está disponível e sai por £25 (cerca de R$ 80), sem as taxas de entrega.

Mais uma obra póstuma
Amy Winehouse At The BBC é o segundo trabalho póstumo da cantora. O primeiro foi o CD Lioness: Hidden Treasures (2011).

O disco de 12 faixas foi montado a partir de gravações nunca lançadas, demos e covers como o reggae Our Day Will Come e a versão de “winehouseana” do clássico da Bossa Nova Garota de Ipanema.

Seja bonzinho e curta a página do deborando ;) no Facebook!

Durante a sua breve carreira, Amy ganhou cinco prêmios Grammy por seu segundo álbum de estúdio, Back to Black (2006), e se tornou um dos grande nomes da música do século 21.

***

FAIXAS DA BOX SET AMY WINEHOUSE AT THE BBC
Disco 1 | A Tribute To Amy Winehouse by Jools Holland [DVD]
1. Stronger Than Me
2. Take The Box
3. Teach Me Tonight feat. Jools Holland
4. Rehab
5. Tenderly feat. Jools Holland
6. Tears Dry On Their Own
7. Monkey Man feat. Jools Holland
8. I Heard It Through The Grapevine feat. Paul Weller & Jools Holland
9. Don’t Go To Strangers feat. Paul Weller & Jools Holland
10. Love Is A Losing Game

Disco 2 | The BBC Sessions [CD]
1. Know You Now (Leicester Summer Sundae 2004)
2. Fuck Me Pumps (T In The Park 2004)
3. In My Bed (T In The Park 2004)
4. October Song (T In The Park 2004)
5. Rehab (Pete Mitchell 2006)
6. You Know I’m No Good (Jo Whiley Live Lounge 2007)
7. Just Friends (Big Band Special 2009)
8. Love Is A Losing Game (Jools Holland 2009)
9. Tears Dry On Their Own (Jo Whiley Live Lounge 2007)
10. Best Friends, Right? (Leicester Summer Sundae 2004)
11. I Should Care (The Stables 2004)
12. Lullaby Of Birdland (The Stables 2004)
13. Valerie (Jo Whiley Live Lounge 2007)
14. To Know Him Is To Love Him (Pete Mitchell 2006)

Disco 3 | BBC One Sessions Live at Porchester Hall [DVD]
1. Know You Now
2. Tears Dry On Their Own
3. You Know I’m No Good
4. Just Friends
5. He Can Only Hold Her
6. I Heard Love Is Blind
7. Rehab
8. Take The Box
9. Some Unholy War
10. Back to Black
11. Valerie
12. Addicted
13. Me & Mr Jones
14. Monkey Man

Disco 4 | Arena: Amy Winehouse – The Day She Came To Dingle [DVD]*
1. Tears Dry On Their Own
2. You Know I’m No Good
3. Love Is A Losing Game
4. Back To Black
5. Rehab
6. Me & Mr Jones

*Documentário da BBC com coprodução da RTÉ.

Amy Winehouse | Site Oficial [em inglês]
www.amywinehouse.com

Gostou? Então, leia também
Amy Winehouse é homenageada em exposição de fotos

Em livro, pai de Amy Winehouse vai contar história real da cantora
Espetáculo Ulisses Molly Bloom – Dançando para
Adiar permanece na Casa das Rosas até 27/10

John Lennon é o Maior Ícone Musical dos
últimos 60 anos, aponta revista NME

Exposição gratuita Jardim Robótico volta a São Paulo
David Bowie é homenageado em simpósio de universidade gringa
Audição e pré-venda de novo disco de
Bob Dylan já estão disponíveis no iTunes
Pré-venda da megabox de CDs de Johnny Cash se inicia nesta sexta
Integrada às redes sociais, Madonna chega aos 54 anos
A “peladice” de Lady Gaga versus a nudez de Madonna
Documentário Tropicália estreia nesta sexta (14/9)
Filmagens de novo longa de Pedro Almodóvar se encerram
Roteirista Paul Schrader dá palestra gratuita em SP
Inscrições para Residência Núcleo de Estudos do MIS vão até 30/9

Debora de Lucas


//

W3Counter

Anúncios

John Lennon é o Maior Ícone Musical dos últimos 60 anos, aponta revista NME

John Lennon em Nova York (EUA)/Bob Gruen/Reprodução

John Lennon em Nova York (EUA)/Bob Gruen/Reprodução

O cantor e compositor John Lennon (1940 – 1980) foi eleito o Maior Ícone Musical dos últimos 60 anos na enquete homônima realizada pela charmosa revista New Musical Express (NME).

O resultado foi anunciado nesta terça-feira (18) no site do tradicional semanário britânico (veja o Top Ten abaixo).

Durante cerca de seis meses, aproximadamente 160 mil votos foram computados.

A sondagem popular celebrou os 60 anos da publicação.

Capa da edição de setembro da NME/Reprodução

Capa da edição de setembro da NME/Reprodução

O ex-Beatle disputou o posto contra 60 pesos pesados do cenário musical gringo como
Elvis Presley (1935 – 1977), Bob Dylan, Bob Marley (1945 – 1981), Freddie Mercury (1946 – 1991), Michael Jackson (1958 – 2009), David Bowie, Jimi Hendrix (1942 – 1970), Sid Vicious (1957 – 1979)
e Madonna.

Capa da NME
A posição rendeu ao eterno garoto de Liverpool a capa da edição desta semana da NME. A revista chega às bancas do Reino Unido nesta quarta-feira (19).

Na matéria, oponentes na enquete como Liam Gallagher e Alex Turner (respectivamente, 2º e 4º lugares) analisaram por que o ex-Beatle conquistou o pódio.

O ex-Oasis afirmou que John Lennon significa tudo para ele. “Eu não saberia dizer se ele é melhor compositor do que [Paul] McCartney, mas seu material é mais bonito e mais louco”, completou o artista.

Seja bonzinho e curta a página do deborando ;) no Facebook!

A edição ainda traz um pôster; a republicação de fotos históricas e de entrevistas clássicas com o ex-Beatle; a reavaliação do trabalho de Lennon; e o ranking completo da pesquisa.

Top Ten da enquete o Maior Ícone Musical dos
últimos 60 da revista New Musical Express

#1 – John Lennon (1940 – 1980)
#2 – Liam Gallagher
#3 – David Bowie
#4 – Alex Turner
#5 – Kurt Cobain (1967 – 1994)
#6 – Amy Winehouse (1983 – 2011)
#7 – Jimi Hendrix (1942 – 1970)
#8 – Morrissey
#9 – Noel Gallagher
#10 – Ian Curtis (1956 – 1980)

*Post atualizado em 19 de setembro de 2012, às 8h24.

Gostou? Então, leia também
NME lança enquete para descobrir Maior Ícone Musical
David Bowie é homenageado em simpósio de universidade gringa
Audição e pré-venda de novo disco de
Bob Dylan já estão disponíveis no iTunes
Pré-venda da megabox de CDs de Johnny Cash se inicia nesta sexta
Integrada às redes sociais, Madonna chega aos 54 anos
A “peladice” de Lady Gaga versus a nudez de Madonna
Grátis: Markus Popp ministra workshop de música eletrônica no MIS
Roteirista Paul Schrader dá palestra gratuita em SP
Documentário Tropicália estreia nesta sexta (14/9)

Filmagens de novo longa de Pedro Almodóvar se encerram
Exposição gratuita Jardim Robótico volta a São Paulo
Revista da Taschen ganha versão para iPad
Inscrições para Residência Núcleo de Estudos do MIS vão até 30/9

Debora de Lucas


//

W3Counter

NME lança enquete para descobrir Maior Ícone Musical dos últimos 60 anos

Vote, vote, vote… Sim, as revistas de música adoram convocar seus leitores para escolherem o melhor artista, disco, videoclipe e o escambau do ano. Nesta hora, as opiniões dos especialistas e dos jornalistas das redações são desconsideradas. Pois a voz do povo é a voz de Deus, justificam os mais antigos.

Elvis Presley está no páreo pelo título da NME/Divulgação

Partindo dessa premissa e para celebrar seus 60 anos, a charmosíssima revista New Musical Express (NME) lançou em seu site uma enquete para descobrir quem é o Maior Ícone Musical das últimas seis décadas. A pesquisa foi publicada nesta quarta-feira (21).

Os internautas podem escolher entre 60 indicados.

Gente de peso como Elvis Presley (1935 – 1977), Bob Dylan, John Lennon (1940 – 1980), Bob Marley (1945 – 1981), Freddie Mercury (1946 – 1991), Madonna, Keith Richards, Michael Jackson (1958 – 2009), David Bowie, Prince, Jimi Hendrix (1942 – 1970), Debbie Harry, Lou Reed e Sid Vicious (1957 – 1979) estão entre os elegíveis.

No entanto, a “molecada” da atual cena musical gringa também está no páreo e é representada por artistas como Kurt Cobain (1967 – 1994), PJ Harvey, Amy Winehouse (1983 – 2011), Dave Grohl, Julian Casablancas, Jay Z, Beth Ditto, Björk, Damon Albarn e os irmãos Noel e Liam Gallagher.

O processo de votação é supersimples, e os internautas podem participar quantas vezes quiserem. Como a publicação britânica não informa até quando aceitará votos, é bom se apressar! PARTICIPE AGORA

NME | Site oficial [em inglês]
www.nme.com

Gostou? Então, leia também
Bye Bye American Pie: Arte contemporânea
dos Estados Unidos ganha exposição no Malba

Oficinas gratuitas de técnicas circenses voltam ao CCJ em abril
3MOTIVOSPARA… admirar o fotógrafo Steve Schapiro
Inscrições para Cine MuBE Vitrine Independente 2012 vão até 31 de maio
Lygia Pape: Estação Pinacoteca apresenta retrospectiva da artista plástica
Grátis em SP: Rapper Dexter recebe Mano Brown e GOG em show no CCJ
Projeto musical SP Representa volta em 2012 com 20 shows
Grátis: Espetáculo teatral Hell chega à periferia
3MOTIVOSPARA… continuar lendo o deborando em 2012

Debora de Lucas


//

W3Counter

Katy Perry à moda Amy Winehouse

Mutante, ousada e divertida… Todos sabem que ela é assim. No entanto, ninguém esperava que a cantora e compositora Katy Perry encarnasse a musa da rehab Amy Winehouse (1983 – 2011) na capa da edição de março da revista norte-americana Interview.

Katy Perry encarna Amy Winehouse na capa da edição de março da revista Interview/Mikael Jansson/Reprodução

A publicação chega nesta quinta-feira (1°/3) às bancas nos Estados Unidos, porém já criou um rebuliço na web. Até o fechamento deste post, o Google americano apresentava mais de 35 milhões resultados sobre o assunto.

Em seu site oficial, a revista informa que a comediante Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento e Saturday Night Live) entrevistou a eterna diva do hit I Kissed A Girl para publicação e que a imagem da capa foi feita pelo fotógrafo Mikael Jansson.

Com ares de quem quer causar polêmica, a revista afirma que está animadíssima e termina o texto explicativo com inquietantes reticências.

Rica e famosa aos 27 anos!
Quem acompanha a carreira da artista, sabe que a californiana de 27 anos topa todas. Afinal das contas, ela largou a vida de cantora religiosa para abraçar o estrelado (sexy e picante!) do mundo pop.

Katy Perry: 27 anos, rica, linda e loiríssima/Divulgação

Recentemente, abandonou a morenice por um look loiro matador.

Roupas curtas e provocantes fazem parte de seu guarda-roupa nas apresentações ao vivo e nos videoclipes.

Seus discos – One of the Boys (2008), MTV Unplugged (2009) e Teenage Dream (2010) – venderam mais de 6 milhões de cópias.

Suas turnês mundiais são disputadas.

Essas peripécias e uma fortuna calculada em US$ 44 milhões (cerca de R$ 75 milhões) garantem à americana o posto de 12ª celebridade mais importante do mundo, segundo a revista Forbes.

Mas, nem tudo são flores para Katy [@katyperry]. No ano passado, a cantora amargou o pedido de divórcio do comediante britânico Russell Brand. Os dois estavam casados há apenas um ano, e ele alegou diferenças irreconciliáveis.

Novos ventos
Apesar dessa grande tristeza, a garota já está preparando um novo disco que deve chegar às prateleiras norte-americanas em 27 de março.

O álbum, intitulado de Teenage Dream: The Complete Confection, será uma releitura do último CD da cantora. O trabalho contará com as doze faixas originais, três canções inéditas e parceiras de Kanye West e Missy Elliott. O disco ainda não tem data para aportar no Brasil.

Porém, isso não é tudo. Segundo as más línguas, o coração dessa princesa pós-moderna já está preenchido. Será? Só o tempo dirá!

Katy Perry | Site oficial
www.katyperry.com

Gostou? Então, leia também
Festival gratuito de arte urbana acontece em Buenos Aires
Relembre as capas dos disco de Madonna
Festival 20 Minutos: Inscrições para concurso de hip hop vão até 12/3
Criolo faz show gratuito no CCJ

Projeto musical SP Representa volta em 2012 com 20 shows
Grátis: Espetáculo teatral Hell chega à periferia
3MOTIVOSPARA… fazer nada
A Filha do Mal não surpreende, porém fatura grana alta nos EUA
Encenação gratuita de O Idiota rola até 19 de março
Um modelo chamado Gonçalo Teixeira
Millenium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres é a
redenção de Daniel Craig e a consagração de Rooney Mara

3MOTIVOSPARA… continuar lendo o deborando em 2012

Debora de Lucas


//

W3Counter

Galeria Proud Camden organiza exposição de fotos em homenagem a Amy Winehouse

Quem nas próximas semanas estiver zanzando por Londres, não pode perder a mostra fotográfica The Day the Music Died (o dia em que a música morreu, em tradução livre) na Proud Camden. A badalada galeria inglesa organizou a exposição em homenagem à cantora Amy Winehouse, morta em 23 de julho.

Amy Winehouse sob a lente de Mattia Zoppellaro/Reprodução

A ideia central da exibição – que se iniciará na quarta-feira (14) – é prestar um tributo aos artistas que marcaram o universo da música popular gringa e tiveram mortes inesperadas.

>>>Proud Camden: de dia galeria, à noite casa de shows

A mostra apresentará uma foto da compositora e intérprete dos sucessos “Rehab”, “Love Is a Losing Game”, “Tears Dry on Their Own” e “Back to Black” (à esquerda). A imagem da diva de 27 anos foi feita pelo fotógrafo italiano Mattia Zoppellaro.

Além do registro, retratos de astros como Brian Jones (The Rolling Stones), Jimi Hendrix, Jim Morrison (The Doors), Janis Joplin, Freddie Mercury (Queen), Sid Vicious (The Sex Pistols), Kurt Cobain (Nirvana), Buddy Holly, Roger “Syd” Barrett (Pink Floyd), Joe Strummer (The Clash) e até mesmo Michael Jackson farão parte da exposição.

A exibição terá entrada franca e se encerrará em 5 de fevereiro de 2012. A Proud ainda não informou se as fotos expostas estarão à venda. No entanto, a casa tem o costume de comercializar as imagens que compõem as mostras que organiza.

Geralmente, as fotografias são reveladas em tiragens que não ultrapassam as 100 cópias e podem ser compradas pelo site da galeria. O retrato que será exposto de Amy já está disponível na web e custa £250 (cerca de R$ 700).

***

THE DAY THE MUSIC DIED
de 14 de dezembro a 5 de fevereiro de 2012
Entrada franca
Horário: das 9h30 às 19h
Proud Camden
NW1 8AH, Camden Town (The Horse Hospital | Stables Market | Chalk Farm Road), Londres, Inglaterra

Telefone:0207 482 3867 | e-mail: info@proud.co.uk
www.proudcamden.com

Proud Galleries | Compra on line
www.proudonline.co.uk

Gostou? Então, leia também
Em livro, pai de Amy Winehouse vai contar história real da cantora
DVD “Michael Jackson: A vida de um ícone” chega às lojas brasileiras
Três motivos para ver (ou rever) “Sid e Nancy”

“Os Especialistas”: Filme de ação é uma ótima escolha
Mossto cria sapato com salto trocável
Loja virtual estampa coreografias de filmes e clipes em camisetas
República do Skate “invade” museu fluminense
“Missa dos Quilombos”: Espetáculo volta ao Rio em 16 apresentações
Gorillaz completa dez anos e lança coletânea
“My Week with Marilyn” estreia nos Estados Unidos
Mais uma biografia de Ronaldo Bôscoli chega às livrarias
Dá comprar CDs baratos e originais na Paulista? Sim, saiba como aqui

Debora de Lucas


//

W3Counter

Em livro, pai de Amy Winehouse vai contar história real da cantora

“Eu sinto que preciso escrever este livro para contar a verdadeira história de Amy e me recuperar”, disse Mitch Winehouse, pai da cantora Amy Winehouse, no começo desta semana.

Indiscutivelmente, ele é a melhor pessoa para falar sobre a estrela.

Durante a breve e meteórica carreira da cantora, cerca de dez biografias foram escritas sobre a ela. A maioria caça-níqueis. Ou seja, redigidas a toque de caixa e baseadas em matérias de tabloides ingleses e fontes bem intencionadas – como a primeira professora de canto de Wine –, mas que não conviviam com a artista há anos.

Amy Winehouse morreu aos 27 anos em sua casa, no bairro de Camden, em Londres; a polícia inglesa ainda não divulgou a causa da morte da cantora de soul music/Divulgação

Sem contar que esses biógrafos não entrevistaram a musa dos hits “Rehab” e  “Back To Black” e compraram o rótulo “drogas-desequilíbrio-farra-falta de profissionalismo-agressividade” que a imprensa mundial impôs à jovem. Quem é esperto, sabe não se pode crer em tudo que se ouve (e até mesmo no que se lê)… Além disso, o ditado popular já alerta: “quem conta um conto, aumenta um ponto”.

Ciente desses erros e armado com o verdadeiro amor paterno – aquele que reconhece as falhas e as limitações da cria -, o inglês está escrevendo uma biografia da filha que está prevista para chegar às prateleiras mundiais no meio do ano que vem.

O livro, intitulado de “To Amy, My Daughter” (em tradução livre, Para Amy, Minha Filha), será publicado pela editora Harper Collins e trará páginas sobre a infância feliz, a fama, o estouro do disco “Back to Black” (2006) e o envolvimento com drogas de Amy.

Mitch apresentou o mundo da música à Wine. Quando a cantora era apenas uma menina, ele a levava para passear em seu táxi. Durante o trajeto, pai e filha cantavam músicas de Frank Sinatra.

Quando ela lançou seu primeiro disco “Frank” (2003), ele apontava para os cartazes de Amy espalhados pela ruas de Londres e dizia orgulhoso aos passageiros: “Aquela lá é minha filha!”.

Quando ela entrou para o mundo das drogas, ele ia a reuniões de pais de filhos viciados para tentar saber o que fazer para resgatar a filha do vício. Mas, infelizmente, não conseguiu.


Em 23 de julho deste ano, a cantora de soul foi encontrada morta em sua casa, no bairro de Camden, em Londres. A causa da morte da jovem de 27 anos ainda não foi divulgada pela polícia inglesa.

Toda a renda de “To Amy, My Daughter” será revertida à Amy Winehouse Foundation. A organização foi criada após a morte da cantora e auxilia crianças e jovens que enfrentam dificuldades.

E apesar dos pesares, a vida continua. Amy viveu como queria e acreditava que poderia mudar, se regenerar. É triste constar que o vício venceu o talento e que ela não estará aqui em 2033 – quando completaria 50 anos – para contar a sua própria história, rir e se espantar com seus erros e suas loucuras juvenis.


Amy Winehouse | Site oficial

www.amywinehouse.com


Amy Winehouse | MySpace
www.myspace.com/amywinehouse

Gostou? Então, leia também
Roteiro e atuações derrubam boas intenções de “Contra o Tempo”
Pré-venda de ingressos para documentário dos Stones se inicia

Três motivos para venerar Guns N’ Roses
Três motivos para adorar Debbie Harry
Enquanto R.E.M. sai de cena, Nirvana triunfa sobre a morte
CD e DVD de Iggy & The Stooges a preço de banana…
Adeus Steve Jobs, adeus Mestre do Reino Encantado da Maçã Mordida

“Amizade Colorida” é uma comédia romântica cheia de personalidade

Debora de Lucas


//

W3Counter

 

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: