Festival Internacional de Literatura se inicia nesta quarta (12) em Buenos Aires

A partir desta quarta-feira (12), o Festival Internacional de Literatura em Buenos Aires (Filba) se inicia. A quarta edição do evento gratuito e público acontece até domingo (16) na capital argentina.

4ªedição do Filba rola de 12 a 16/9/Reprodução

A Biblioteca Nacional argentina, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba), o Centro Cultural Recoleta, o Centro Cultural da Espanha em Buenos Aires (CCEBA) e mais cinco espaços sediam o encontro.

Dramaturgo brasileiro Ronaldo C. de Brito/Reprodução

O festival dedicado à leitura e à difusão da literatura reúne mais de 60 artistas argentinos e internacionais – entre escritores, músicos e pensadores contemporâneos – em 30 atividades como painéis, entrevistas, fóruns, oficinas e performances.

O dramaturgo cearense Ronaldo Correia de Brito participa de dois fóruns no Malba: Biopic, Narración de Ecosistemas Familiares (16/9, às 16h) e Bitácora del Filba (16/9, às 18h), ambos com entrada livre.

>Veja a programação completa do Filba 2012 [em espanhol]

Outro destaque da programação é a oficina de Del Periodismo Gonzo al Periodismo Punk (12/9, das 10h30 às 14h), ministrada pelo jornalista espanhol Robert Juan Cantavella, no CCEBA. O minicurso pretende discutir as duas correntes jornalísticas a partir de leitura de textos e um debate coletivo. Mais informações e inscrições em www.cceba.org.ar.

¡Viva Mexico!
A Literatura Mexicana é homenageada no Filba 2012. Segundo a organização, a tradição literária e a indústria editorial do país foram fundamentais para a expansão e a consolidação da Literatura Latino-Americana.

Seja bonzinho e curta a página do deborando ;) no Facebook!

Durante o evento, obras de importantes escritores mexicanos do século 20 como Octavio Paz (1914 – 1998), Sergio Pitol (1933), José Emilio Pacheco (1939) e Carlos Monsiváis (1938 – 2010) vão ser revisitadas e novas expressões narrativas, poéticas e musicais do México vão ser apresentadas.

***

FILBA 2012
Data: De 12 a 16 de setembro
Horário: Variados. Veja a programação. | Quanto? Grátis.
Locais: Biblioteca Nacional [Agüero, 2502 | Buenos Aires]; Centro Cultural da Espanha em Buenos Aires/CCEBA [Florida, 943 | Buenos Aires]; Centro Cultural Recoleta [Junín, 1930 | Buenos Aires]; Centro Metropolitano do Desenho [Algarrobo, 1041 | Buenos Aires]; Fundação Proa [Avenida Don Pedro de Mendoza, 1929 | Buenos Aires]; Fundação Tomás Eloy Martínez [Carlos Calvo 4319 P1 | Buenos Aires]; La Oreja Negra [Uriarte 1271 | Buenos Aires]; Livraria Boutique del Libro de San Isidro [Chacabuco, 459 | San Isidro]; Livraria Eterna Cadencia [Honduras, 5582 | Buenos Aires] e Malba [ Avenida Figueroa Alcorta, 3415 | Buenos Aires] | Site Oficial | filba.org.ar [em espanhol]

Gostou? Então, leia também
Mano Brown, Dexter, Edi Rock, Emicida e Shirley
Casa Verde fazem show gratuito em São Paulo

Conheça a sonzeira dos rappers Mano Brown,
Dexter, Emicida e Shirley Casa Verde

Censura no Teatro Espanhol é tema de minicurso gratuito em SP
Audição e pré-venda de novo disco de
Bob Dylan já estão disponíveis no iTunes
Grafiteiro Binho Ribeiro coordena residência gratuita no MIS

Revista da Taschen ganha versão para iPad
Novo livro de Mario Testino chega às prateleiras em 30/9
Gosta de fotografia? Siga a @gettygallery!
Inscrições para Residência Núcleo de Estudos do MIS vão até 30/9
Pré-venda da megabox de CDs de Johnny Cash se inicia nesta sexta
Integrada às redes sociais, Madonna chega aos 54 anos
A “peladice” de Lady Gaga versus a nudez de Madonna

Debora de Lucas


//

W3Counter

Eleições 2012, a Era das Ligações Perigosas no Brasil

Na corrida eleitoral para as prefeituras brasileiras, os partidos políticos estão se esquecendo das rivalidades históricas e tecendo ligações, por vezes, perigosas que levam os leitores e a imprensa nacional a questionarem as estratégias para a conquista (ou a manutenção) do poder.

O caso mais gritante foi a associação entre o deputado federal de direita Paulo Maluf (PP) e o Partido dos Trabalhadores (PT) – tradicional esquerda verde e amarela. A manobra assustou os eleitores petistas e custou o apoio da deputada federal Luiza Erundina (PSB) ao candidato do partido na cidade de São Paulo, Fernando Haddad. A ex-prefeita havia aceitado ser vice na chapa do ex-ministro da Educação.

No entanto, esse jogo não se restingue à capital paulista e envolve todos os grandes partidos brasileiros como PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) e DEM (Democratas). E vínculos, outrora bizarros, são noticiados diariamente pela mídia.

Retrado do escritor francês Choderlos de Laclos/Reprodução

Nessa roda-viva, até PT e PSDB – inimigos ideológicos de longa data – já selaram acordos para reeleger prefeitos e evitar confrontos diretos.

Democracia ferida
Não há legislação que proíba essas “parcerias”, no entanto, elas ferem moralmente a democracia, enganam os eleitores desatentos e remetem o atual processo eleitoral a períodos da História do Brasil como a política do café com leite e o inconstitucional, mas até hoje existente, voto de cabresto.

Seja bonzinho e curta a página do deborando ;) no Facebook!

Infelizmente, essas ligações perigosas evidenciam que o nosso crescimento aconteceu apenas na esfera econômica. E deixam claro que a criatividade e a malícia do escritor francês Choderlos de Laclos (1741 – 1803), autor da obra-prima epistolar As Ligações Perigosas (1782), não chegam aos pés da velhacaria dos políticos brasileiros.

*Texto redigido durante um processo seletivo.

Gostou? Então, leia também
Disco The Velvet Underground & Nico ganha reedição turbinada
Anselmo Duarte ganha minireprospectiva em São Paulo
Quino: Pai de Mafalda completa 80 anos
Rolling Stones inaugura exposição comemorativa de 50 anos
File 2012 vai até 19/8 em São Paulo
Peça expõe fragilidade de Kurt Cobain
Imperdível: Exposição gratuita Tutto Fellini permanece em SP até 16/9
Trechos dos filmes A Doce Vida e 8½ compõem mostra Tutto Fellini
Exposição Georges Méliès, O Mágico do Cinema chega ao Brasil
Bonecos Art Duritos fazem a cabeça dos descolados na Argentina
Com extras, O Artista é lançado em DVD e em Blu-ray no Brasil
Madonna: Livro de fotos Sex completa 20 anos

Debora de Lucas


//

W3Counter

Livros de Lima Barreto e de Alcântara Machado são distribuídos de graça em SP

Os leitores durangos da cidade de São Paulo ganharam um reforço nesta segunda-feira (28). Os livros A Nova Califórnia e Contos Paulistanos, dos escritores Lima Barreto (1881 – 1922) e Antônio de Alcântara Machado (1901 – 1935), respectivamente, começaram a ser distribuídos de graça na capital paulista. Ao todo, há 20 mil exemplares de cada obra.

Contos Paulistanos, de Alcântara Machado/Reprodução

A entrega dos títulos faz parte da segunda etapa do projeto De Mão em Mão que tem como objetivo incentivar o gosto pela leitura em locais com grande circulação de pessoas.

Desta vez, a iniciativa bancada pela Prefeitura de São Paulo, Editora Unesp e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo distribui as obras em quiosques instalados nos terminais de ônibus Mercado (integrado ao terminal Parque D. Pedro II,), Santo Amaro, Pirituba e A. E. Carvalho (Itaquera).

O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h, e aos sábados das 10 às 18h (veja os endereços abaixo).

Cada cidadão pode retirar um exemplar e a sua única “obrigação” é fazer com que as obras sejam repassadas a outros leitores. O projeto foi inspirado na ação colombiana Libro al Viento que se iniciou em 2004 e é reconhecida pela Unesco.

Mais um título!
Nove mil exemplares do livro Missa do Galo, de Machado de Assis (1839 – 1908), também estão sendo distribuídos.

Seja bonzinho e curta a página do deborando ;) no Facebook!

Em dezembro do ano passado, a coletânea do escritor carioca deu o pontapé inicial à ação. De lá para cá, 11 mil volumes do clássico machadiano foram entregues à população.

***

>>>ENDEREÇOS DOS TERMINAIS
Terminal A. E. Carvalho
Avenida Imperador, 1401, Itaquera

Terminal Mercado
Avenida do Estado, 3350, Centro (ao lado do terminal Parque D. Pedro II)

Terminal Pirituba
Avenida Dr. Luís Felipe Pinel, 60 (ao lado da Estação Pirituba, da CPTM)

Terminal Santo Amaro
Avenida Padre José Maria, 400 (ao lado da Estação Largo 13, do Metrô)

Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 10h às 20h, e aos sábados das 10 às 18h

Mais informações pelo telefone 156. A ligação é gratuita.

Gostou? Então, leia também
A Casa dos Budas Ditosos: Romance de João
Ubaldo retrata luxúria sob a ótica feminina

7 Días en La Habana e Savages são as apostas de Benicio Del Toro para 2012
Filme O Corvo transforma escritorAllan Poe em personagem caricato
CCJ premia roteiros de animação com R$ 10 mil
Inscrições para Festival Cine MuBE Vitrine Independente 2012 vão até 31/5
Os Vingadores da Marvel: um superfilme; uma máquina de fazer grana
Battleship: Irmãozinho de Transformers não conquista público brasileiro
Diretor Marcos Prado erra na mão e transforma
filme Paraísos Artificiais em neopornochanchada
Caixa de Cinema: Jukebox de filmes é inaugurada no MIS


//

W3Counter

Debora de Lucas

3MOTIVOSPARA… participar do prêmio São Paulo de Literatura 2012

1 – Após sacar que a data final cairia neste domingo (29/4), a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo prorrogou as inscrições até quarta-feira (2/5). Ou seja, ainda dá tempo.

2 –Há duas categorias: Melhor Livro do Ano e Melhor Livro do Ano – Autor Estreante. Os vencedores recebem cada um R$ 200 mil.

O escritor estreante Marcelo Ferroni/Reprodução

Entre os requisitos para tentar a sorte estão a publicação da obra entre 1º de janeiro de 2011 e 31 de dezembro de 2011 e a redação do título em Língua Portuguesa.

Além disso, o concurso só aceita inscrições de romance ficcionais. MAIS INFORMAÇÕES NO EDITAL 

3 – No ano passado, o prêmio paulista criado em 2008 engordou as contas bancárias dos escritores Rubens Figueiredo  por O Passageiro do Fim do Dia (Melhor Livro do Ano) e Marcelo Ferroni por Método Prático da Guerrilha (Melhor Livro do Ano – Autor Estreante).

Gostou? Então, leia também
A Casa dos Budas Ditosos: Livro retrata luxúria sob a ótica feminina
Livro de fotos Parejas Perfectas apresenta casais célebres de Hollywood
Maitena se cansa de desenhar e lança Rumble, seu primeiro romance
A Bossa do Lobo, mais uma biografia de Ronaldo Bôscoli chega às livrarias

Em livro, pai de Amy Winehouse vai contar história real da cantora
A Felicidade: Livro de Domenico De Masi e Oliviero Toscani chega ao Brasil
Elizabeth Taylor, o recomeço de Lindsay Lohan
Caixa de Cinema: Jukebox de filmes é inaugurada no MIS
Universo paralelo de Helena Blomqvist ganha exposição em Estocolmo
Isabeli Fontana, muito mais bonita por dentro do que por fora
Documentário Na Cama com Madonna é lançado em Blu-ray nos EUA
3MOTIVOSPARA… participar do concurso Homofobia Fora de Moda 2012
O sinistro ataque dos velhos punheteiros
Terry Richardson’s Diary: O olhar do badalado fotógrafo de moda na web
25 cópias de foto de capa de disco de David Bowie estão à venda

Debora de Lucas

//

W3Counter

Três motivos… Esqueçam isso, vamos falar sobre “Amanhecer – Parte 1”, Drácula, vampiros, Stephenie Meyer e Bram Stoker

“Venha me beijar, meu doce vampiro…”. Se a Saga Crepúsculo fosse uma produção nacional, com certeza teria a música “Doce Vampiro”, de Rita Lee, como tema. Há vampiro mais educado e cavalheiro na história da Sétima Arte do que Edward Cullen (Robert Pattinson)? Bella Swan (Kristen Stewart) diria que não.

"Amanhecer - Parte 1" é o quarto filme da Saga Crepúsculo/Divulgação

“Amanhecer – Parte 1” (Breaking Dawn – Part 1) estreia no Brasil e nos Estados Unidos nesta sexta-feira (18) e deve arrecadar cerca de R$ 262 milhões (US$ 148 milhões)  no primeiro final de semana de seu debut segundo o Box Office Mojo.

A continuação de 2h10 de “Crepúsculo” (2008), “Lua Nova” (2009) e “Eclipse” (2010) mostrará o casamento de Edward e Bella e a tão esperada primeira noite de amor entre os protagonistas da franquia.

Dulcíssimos vampiros
A diferença entre a saga crepuscular e os outros filmes vampíricos é a docilidade dos mordedores de pescoço da escritora Stephenie Meyer.

Enquanto os personagens da norte-americana são movidos pelo amor romântico e pela preservação do equilíbrio entre vampiros e humanidade, o conde Vlad, o Empalador, do romance “Drácula”, de Bram Stoker, está mais interessado em sangue.

A maioria dos longas do gênero se baseou na obra do autor irlandês e, por isso, quase todos os filmes sobre vampiros são de terror.

Depois de Sherlock Holmes, Drácula é personagem mais retratado no cinema de acordo com o livro “101 Horror Movies You Must See Before You Die”, da editora gringa Quintessence Book.

De Nosferatu a Edward Cullen
A primeira adaptação do romance “Drácula” para as telonas foi o alemão “Nosferatu” (1922), um clássico do Cinema Mudo. Depois, vieram o americano “Drácula” (1931), com Bela Lugosi, o britânico “Horror of Dracula” (1958), entre outros.

Nos anos 1980, as histórias de vampiros começaram a se modernizar e ganhar diferentes nuances como “Fome de Viver” (1983), “A Hora do Espanto” (1985) e “Os Garotos Perdidos” (1987).


Na década de 1990, uma das mais importantes e bem sucedidas adaptações do livro do irlandês foi lançada: “Drácula de Bram Stoker” (1992). O longa-metragem de Francis Ford Coppola contou com um elenco estrelar, faturou três Oscars e entrou para a história do cinema.

A Marvel Comics levou seu Blade a Hollywood em 1998. O vampiro daywalker (caminhante diurno, em tradução livre) agradou tanto que ganhou mais duas continuações: “Blade II – O Caçador de Vampiros” (2002) e “Blade: Trinity” (2004).

Ainda na primeira década dos anos 2000, uma dezena filmes sobre o tema chegaram aos cinemas e entre eles se destacaram “30 Dias de Noite” (2007) , de David Slade, e “Crepúsculo” (2008), de Catherine Hardwicke.

O último deu início a Saga Crepuscular que chega ao quarto longa com “Amanhecer – Parte 1”. A trama de Bella, Edward e Jacob Black (Taylor Lautner) é boa, no entanto, como vocês perceberam, a relação entre os mordedores de pescoço e a Sétima Arte não é novidade.

“Amanhecer – Parte 1” | Site oficial [em inglês]
www.breakingdawn-themovie.com


Gostou? Então, leia também

Taylor Lautner, o lobinho que quer ser gente grande
Gostaria de passar um dia com Antonio Banderas?
Show gratuito do Racionais MC’s encerra 5° Encontro Paulista de Hip Hop
Filme de terror “11-11-11” faz público gritar
Três motivos para curtir de Metrô o fim de semana em SP
Dá para comprar CDs baratos e originais na Paulista? Sim, saiba como
“O Preço do Amanhã”: Filme de Justin Timberlake é irregular
Lady Gaga: Não se espante se ela lançar um linha de iogurtes

Debora de Lucas


//

W3Counter

 

Maitena se cansa de desenhar e lança “Rumble”, seu primeiro romance

Depois de 11 bem-sucedidos livros de história em quadrinhos, a cartunista argentina Maitena, 49 anos, – mais conhecida no Brasil pela série “Mulheres Alteradas” – anunciou que se cansou de desenhar. De desenhar, não de trabalhar!

Capa do romance “Rumble”, de Maitena/Reprodução

Buscando uma nova
forma de expressão,
ela se aventurou
pelo mundo
da literatura.

Seu primeiro
romance, “Rumble”
(Lumen Editorial),
chegou às livrarias argentinas em
1° de agosto e, até agora,
se encontra nas listas
dos títulos mais
vendidos no país.

Ao contrário do estilo engraçado que a portenha criou para as personagens de suas tiras, o livro foge do tom humorístico e é um retrato mais ou menos autobiográfico da pré-adolescência
da agora escritora.

A obra narra o cotidiano de uma jovem e seus conflitos como o péssimo desempenho escolar, o mau relacionamento familiar, as primeiras experiências com drogas e a gravidez indesejada aos 17 anos.

Historicamente, a trama se passa entre a morte de Juan Domingo Perón  e a Copa do Mundo de 1978 , na Argentina. O período faz parte da ditadura militar no país que, como no Brasil, foi marcado por luta armada, repressão e silêncio.

>>>Leia o primeiro capítulo de “Rumble” [em espanhol]

Para redigir o romance, Maitena levou quatro anos e escreveu 13 versões antes da final. Apesar de trabalhoso, a cartunista avaliou o processo como necessário pois, durante ele, se redescobriu como ser humano e mulher.

Além disso, o livro permitiu que a autora começasse a usar seu sobrenome, Burundarena. Antes, ela o evitava para não ter a sua imagem associada ao seu pai, um influente catedrático em Educação da Universidade de Buenos Aires.

Maitena Burundarena, 49 anos/Divulgação/Amaya

“Rumble” – que custa 75 pesos argentinos (cerca de R$ 30) – foi bem recebido pela crítica hispano-americana e, por enquanto, não tem lançamento previsto para o Brasil.

Mesmo afirmando que se cansou de desenhar, ainda não se sabe se o livro jogará a pá de cal no traço único e nas histórias cômicas e realistas do universo feminino que acompanham Maitena há mais de 20 anos.

Uma pista de que sua fadiga pode ser passageira está próprio título de seu romance. Rumble é uma onomatopeia da Língua Inglesa que é usada nas HQs gringas para lembrar o som de rochas que rolam por uma ladeira.

Será que Maitena Burundarena renegará Maitena? Só o tempo dirá.

Maitena Burundarena | Site Oficial [em espanhol]
www.maitena.com.ar

Gostou? Então, leia também
“Contágio” expõe mazelas da humanidade em 1h46
“Missão Madrinha de Casamento” não é versão de “Se Beber, Não Case!”
“Cowboys e Aliens” naufraga, mas apresenta 007 do faroeste
Romance de João Ubaldo retrata luxúria sob a ótica feminina
Três motivos para ver (ou rever) “Sid e Nancy”
20 anos: “Achtung Baby” reinventou e amadureceu U2
Lady Gaga: Não se espante se ela lançar um linha de iogurtes
Dá comprar CDs baratos e originais na Paulista? Sim, saiba como aqui
CD e DVD de Iggy & The Stooges a preço de banana…
Taylor Lautner, o lobinho que quer ser gente grande

Debora de Lucas


//

W3Counter

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: